Rapper Psy fez protestos anti-EUA antes da fama

8 de December de 2012 / autor: / em: Música 5

O rapper sul-coreano Psy, autor do hit Gangnam Style que se tornou o videoclipe mais visto do YouTube, se vê envolvido em uma polêmica provocada por seu passado.

Antes de alcançar fama mundial, o cantor participou de protestos anti-EUA em 2002, na sua terra natal. Em uma das apresentações, ele chegou a destruir no palco o modelo de um tanque de guerra norte-americano, protestando contra o incidente causado por um veículo militar dos EUA, que atropelou e matou duas sul-coreanas de 14 anos.

Dois anos depois, Psy dividiu o palco com outros artistas para apresentar a canção Dear America, escrita pela banda local N.E.X.T., cuja letra pede a morte “lenta e dolorosa” de ianques, assim como a dos seus filhos, mães e pais, que torturam prisioneiros iraquianos.

Em carta divulgada à imprensa, o autor de Gangnam Style pediu desculpas pelas manifestações:

“Como um orgulhoso sul-coreano que foi educado nos Estados Unidos e viveu lá uma parte significante da vida, eu entendo os sacrifícios que os servidores norte-americanos e mulheres fizeram para proteger a liberdade e democracia em meu país e ao redor do mundo. A música – de oito anos atrás – faz parte de uma reação muito emocional à Guerra do Iraque e à morte de duas inocentes coreanas civis, e era parte de um grande sentimento anti-guerra dividido por outros ao redor do mundo naquele momento. Apesar de ser grato pela liberdade de expressão, eu aprendi que existem limites e linguagem apropriada e sinto muito por como essas letras foram interpretadas. Serei arrependido para sempre por qualquer dor que eu tenha causado a alguém com essas palavras. Espero que todas as pessoas dos Estados Unidos aceitem as minhas desculpas”.

Apesar do discurso, uma votação popular online já tenta impedir a participação de Psy no evento Christmas in Washington, que acontece amanhã (9) e contará com a presença do presidente Barack Obama e sua família.

Leia também: As melhores paródias de Gangnam Style

5 thoughts on “Rapper Psy fez protestos anti-EUA antes da fama

  1. [...] Cantor Psy fez protestos anti-EUA antes da fama [Páprica] [...]

  2. Mundico says:

    Parece que todo adolescente mal amado e mal crescido odeia o imperialismo ianque e adora falar mal dos EUA.Mas um dia vão se tornar adultos e vão cair na vida real, quando terão que sustentar a malandragem esquerdista com o suor do seu trabalho e dos seus impostos.

  3. MARCELO says:

    o cara só tem um lixo de musica e todo mundo fica dando atenção e moral pra esse babaca, ê povim burro.

  4. Daniel says:

    Ao contrário do que muitos pensam, os EUA não inventaram o capitalismo, que surgiu muito antes deles terem deixado de ser colônia da Inglaterra e não vejo nenhum problema c/ livre mercado.
    O problema é que eles dizem defender a democracia e liberdade de expressão pelo mundo, quando na verdade já apoiaram muitos ditadores pró-americanos, só pra derrubar os opositores comunistas e garantir seus interesses na região(mercado consumidor e fornecedor a preço de banana).
    Os EUA defendem sim a democracia e liberdade DENTRO DOS EUA. Em outros países, eles não se importam de colocar um governo autoritário e assassino desde que isso os permita manter se “estilo de vida americano”.

  5. alex says:

    semana passada, dois camaradas sairam no braço em um bar aqui perto de casa,ao invés de chegar a policia chegou foi dois gringos do u.s.a, querendo saber o que tava acontecendo, se intrometem em tudo, tem mais mesmo é que se fuder

Deixe um comentário