Call of Duty /// CEO da Activision descarta filme baseado no game

Call of Duty, lucrativa franquia de games que revolucionou o gênero first person shooter, não deve ser adaptada para o cinema.

Ao New York Times, o CEO da Activision, Bobby Kotick, disse que rejeitou várias ofertas de estúdios de Hollywood e explicou porque não quer fazer a transição do game, apesar de seu enorme potencial cinematográfico.

“Call of Duty pode parecer um filme, mas não temos interesse de transformá-lo em um. Os filmes baseados em videogames raramente agradam os fãs devotados, e [a adaptação para o cinema] pode manchar a marca”, defendeu.

O último título da série, Call of Duty: Black Ops II, quebrou recorde de vendas, arrecadando US$ 613 milhões em suas primeiras 24 horas e tornando-se o lançamento mais lucrativo da história dos games.

Compartilhe
Comente