Remakes /// As tentativas mais desnecessárias de se refazer um clássico

De tempos em tempos, em alguma reunião dentro de um estúdio em Hollywood, um executivo levanta a brilhante ideia de refazer um filme clássico, com novo elenco, efeitos especiais de última geração e um orçamento polpudo. Se essas iniciativas fossem feitas com filmes ruins, teriam meu total apoio. Já imaginou pegar péssimos filmes e tentar transformá-los em clássicos modernos? O problema é que a iniciativa costuma partir do pressuposto de que uma grande produção do passado irá trazer uma grande base de fãs para assistir sua nova versão, sem levar em conta que um grande filme continua sendo um grande filme, independente de suas limitações técnicas ou do ano em que foi produzido.

Esse tipo de raciocínio já nos propiciou grandes pilhas de bosta, travestidos de produção cinematográfica. O que não deixa de ser divertido, afinal falar mal de algo ou alguém é uma das grandes diversões da humanidade (seguida de perto pelo próprio cinema). Então que tal exorcizar alguns demônios relembrando grandes porcarias cinematográficas que nasceram como remakes?

A Pantera Cor de Rosa

Ao contrário do que as gerações mais novas possam imaginar, a Pantera Cor de Rosa do filme não é o simpático protagonista felino dos desenhos animados. No longa de 1963 esse é o nome de um raro diamante rosado que é ameaçado pelo misterioso ladrão que se auto-intitula O Fantasma. Cabe ao atrapalhado Inspetor Jacques Clouseau, resolver o mistério e capturar o gatuno misterioso. O impagável Peter Sellers protagonizou ainda mais 5 filmes da série, que fazia tanto sucesso que continuou mesmo após sua morte. Em 1982 e 1983 mais dois filmes foram lançados mostrando o “desaparecimento” de Clouseau e a tentativa de inserir um novo protagonista, coisa que, obviamente, não deu certo. Ainda em 1993 uma nova tentativa de revitalizar a série foi feita com Roberto Benigni, que seria o filho italiano do inspetor francês.

Mas foi em 2006 que Peter Sellers definitivamente se revirou no caixão, com a produção do remake que trazia Steve Martin como protagonista. O remake de A Pantera Cor de Rosa é tão constrangedor em tantos aspectos que chega a ser difícil escolher apenas um para criticar. Atuações forçadas, um humor físico patético e um roteiro que não se preocupa em fazer sentido estão no pacote. Não bastasse esse crime, três anos depois o filme ainda ganhou uma sequência, mais dispensável ainda. Assista ao trailer, passe longe do filme e procure A Pantera Cor de Rosa original, um dos clássicos da comédia dos anos 60.

A Fantástica Fábrica de Chocolates

Ao contrário do filme anterior de nossa lista, A Fantástica Fábrica de Chocolates dirigida por Tim Burton em 2005 não chega a ser ruim, mas deixa aquela sensação de que não era necessária. O filme original, de 1971, imortalizou Gene Wilder como Willy Wonka e se tornou um clássico infantil aceito pelas crianças até hoje, ao contrário da versão com Johnny Depp que parece um Michael Jackson (ainda) mais assustador. Burton teria acertado mais ao dar continuidade a história, já que o livro que inspirou o filme possui continuações. O remake com tom dark acabou sendo rapidamente engolido e esquecido pelo imaginário da cultura pop.

O Planeta dos Macacos

Se A Fantástica Fábrica de Chocolates é dispensável, o que dizer de Planeta dos Macacos, também dirigido por Tim Burton em 2001? Parece que o cineasta um dia acordou e pensou “como seria se todos os bons filmes tivessem sido dirigidos por mim?”. Para saber a resposta basta assistir ao filme. Todos os elementos clássicos do filme modernizados, maquiagens incríveis, efeitos de primeira e um roteiro pífio, com atuações constrangedoras e um final que até hoje muita gente se pergunta “WTF???”.

A Profecia

Um clássico do terror dirigido por Richard Donner em 1976. O Anti-Cristo chega à Terra na forma de um garotinho aparentemente inofensivo e todos a seu redor começam a sofrer a influência maligna vinda do inferno. Em 2006 tiveram a brilhante ideia de refazer o filme apenas para lançá-lo na data 6/6/06. Sério… essa é a única justificativa para o remake.

O Vingador do Futuro

Arnold Scwarzenegger em sua melhor forma, viajando a Marte, conhecendo mulheres de três seios, arrancando sondas pelo nariz e se fantasiando de velha gorda. Poucos filmes renderam tantos momentos clássicos quanto O Vingador do Futuro de 1990. Vinte e dois anos depois lançaram uma nova versão sem Marte, sem Arnold, sem graça, sem nada…

Psicose

Não basta tentar refazer o maior clássico do terror da história, tem que refazê-lo quadro a quadro, tentando recriar absolutamente todas as cenas. Tire desse remake o tratamento preto e branco (uma opção estética de Hitchcock), a surpresa do final e a grande atuação de Anthony Perkins. Melhor ainda… troque ele por Vince Vaughn na época em que este pensava que podia ser um ator sério. Essa é a receita do fracasso do Psicose dirigido por Gus Van Sant em 1998. Uma homenagem deslumbrada que deveria ter ficado apenas nos desejos mais obscuros de um grande fã de Alfred Hitchcock.

O Sacrifício

Quer ver Nicolas Cage passando vergonha? Então assista O Sacrifício, remake feito em 2006 para o clássico O Homem de Palha, de 1973. A coleção de fails vai desde Cage acertando um chute no peito de uma senhora até a clássica cena dele gritando “as abelhas, as abelhas”. Ah… claro que também não dá pra perder Nicolas Cage vestido de urso socando pessoas. De tão ruim me deu até vontade de assistir.

E você? Lembra de outros remakes tenebrosos? Deixe suas opiniões nos comentários e vamos engordar essa lista de lixo cinematográfico.

Compartilhe
Comente
  • Deivid Steffens

    CONAN, o novo filme é uma porcaria.

  • https://www.facebook.com/derek.estevesdasilva Derek Esteves da Silva

    The Ring (O Chamado) de 2002, é muito fraco, a versão japonesa dá uma aula de cinema de terror.

  • https://www.facebook.com/derek.estevesdasilva Derek Esteves da Silva

    Marton, concordo com a relação, concordo também que, apesar de não ser tão ruim, o remake da Fantástica Fábrica de Chocolates foi totalmente desnecessário. Outros remakes que não me agradaram: Lolita (1997), O Professor Aloprado (1996), Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres (2011), Táxi (2004)

  • Álvaro

    O que merecia estar em primeiro lugar em pior Remake é a segunda versão de The Thing. A original foi incrível, e a criatividade das cenas era demais! Aí fizeram uma nova versão cheia de super efeitos tecnológicos e ficou uma b*. Agora Sacrifício eu até gostei daquele filme…

  • Luiz Reis

    Johnny Depp como Willy Wonka foi muito ruim de se ver.Fiquei com medo de vê-lo como a raposa do Pequeno Príncipe.

    • digão

      quem atuou em O pequeno principe foi o ator gene wilder e não deep. e outro remake ruim foi furia de titas

      • https://plus.google.com/102862834849168603760 Pâmela Nogueira

        é que o Gene WIlder também fez o willy wonka na primeira versão… por isso o comentário do Luiz Reis

  • http://fokanavida.blogspot.com.br Vinicius Salazar

    O remake de o Sacrifício tem que ser visto sob outra ótica, não como um suspense, mas como uma comédia de humor negro sobre um ator que gastou todo seu dinheiro com cocaína e gibis, e que agora embarca em qualquer “filme” pra poder pagar o aluguel. Você percebe que ele ainda sente os efeitos das drogas, mas mesmo assim tenta atuar para poder comprar o leite das crianças.

  • Davi

    Tudo bem que sou voto vencido. Mas eu gostei do novo Vingador do Futuro.

    Tem muito de saudosismo ao dizerem que o do Arnold é muito melhor…

    Me diverti bastante na seção, os efeitos estão impecáveis. a coreografia é bem feita e ainda tem a Kate Beckinsale!

  • Garanhão italiano

    Discordo,Mas são pouquíssimos remakes que valem a pena.como o Golpe Baixo (adam sandler).

  • http://yahoo eron

    Eu odeio filmes de remakes,,não aprovo estes tipos de filmes,estragam os filmes original que são bons.

    • Sergio

      Ah, faça me o favor. Então quer dizer que A Mosca da década de 50 é melhor que o remake clássico da década de 80? Não, não é.

  • http://niceroza@hotmail.com Leonice

    esqueceram de colocar na lista o filme DREDD, CONAN -que porcaria de filmes.

    • Edivaldo F. Alves

      Conan eu concordo, mas o “remake” se é q se pode chamar assim do Dredd de Karl Urban é mto melhor (e quase um gde filme) q o Dredd patético do Sly.

    • https://www.facebook.com/rbo.oliv Rodrigo Oliveira

      Leonice, o último Dredd dá de 10-0 no filme do Stallone, caso se refira à esse. Todavia, Conan realmente decepciona.

    • Katsu

      Dredd não é remake. E ficou infinitamente melhor que o primeiro. Muito mais fiel aos quadrinhos. Concordo que Conan ficou muito fraco.

    • George

      Dredd novo eu curti mais que o antigo

  • Ricardo Koga

    Do filme sacrifício*

  • Ricardo Koga

    Putz, se até esse vídeo de 5:22 deu uma câimbra no cérebro, imagine assistir ao filme inteiro.