A Vida Secreta de Walter Mitty /// Ground Control to Major Tom

MV5BODYwNDYxNDk1Nl5BMl5BanBnXkFtZTgwOTAwMTk2MDE@._V1_SX214_

A Vida Secreta de Walter Mitty conta a história de um herói que precisa de uma jornada. Com potencial para entrar em muitas listas de “melhores do ano”, mas ignorado por premiações de peso (Globo de Ouro e provavelmente Oscar) esse filme não pode ser ignorado por você. O longa é baseado em um conto de James Thurber, que já havia sido adaptado anteriormente em 1947 por Norman Z. McLeod em O Homem de 8 vidas.

Mostrando que tem talento de sobra na direção e com uma atuação que foge do habitual, Ben Stiller é Walter Mitty, o tipo de cara que usa camisa de manga curta e gravata no trabalho, mas não é funcionário de um supermercado. Walter trabalha no arquivo de fotos analógicas da Life Magazine e é responsável por todos os negativos recebidos de fotógrafos espalhados pelo mundo todo. Trancado em seu escritório, ele tem acesso a imagens dos lugares mais remotos do planeta, mas nunca viveu (em sua vida adulta) algo digno de ser lembrado, ou sequer registrado. Preso em uma vida chata, Walter apela para a “saída de emergência”, visitando constantemente o seu próprio mundo criado em sonhos em plena luz do dia. Nesse mundo ele pode ser o heroi, o aventureiro, enfrentar o seu novo chefe babaca (Adam Scott) e sempre impressionar Cheryl Melhoff (Kristen Wiig), sua colega de trabalho por quem ele é apaixonado. Ja na vida real, Walter não consegue sequer preencher sua ficha no site de encontros online, deixando em branco lacunas importantes como, coisas impressionantes que já fez ou lugares que já visitou. Com os dias da Life Magazine contados – as edições impressas darão lugar para as digitais – Walter vê seu emprego ameaçado quando não consegue encontrar o negativo número 25 de uma série de fotos enviadas por Sean O’Connell (Sean Penn). A misteriosa foto havia sido indicada pelo fotografo para ser a capa da última edição impressa da revista por ter capturado a quintessência da Life (O trocadilho em inglês funciona perfeitamente).

maxresdefault

A jornada em busca do negativo 25 é o tapa na cara de Walter, que faz com que ele acorde de seus sonhos, forçando o protagonista a se atirar no mundo real. Aqui cabe até uma brincadeira com Matrix (1999), quando o personagem precisa escolher entre o carro azul ou o vermelho para seguir a sua jornada. Quem lembra de Matrix sabe qual cor ele escolheu.

O roteiro bem escrito e a direção impecável de Ben Stiller permitem que o filme evolua junto com o personagem, surpreendendo aqueles que resolveram evitar os últimos trailers que entregam um pouco mais da história. A montagem possui um ritmo excelente tornando o filme dinâmico e distanciando a obra de Ben Stiller do que estamos habituados a ver no cinema. Outro elemento que funciona muito bem é a maneira sutil como o longa nos leva da realidade para os sonhos de Walter, mostrando que o protagonista faz isso de maneira automática e não por escolha.

WM

A trilha sonora está simplesmente incrível e conversa perfeitamente com a montagem do filme. Se a fotografia espectacular, o roteiro nada óbvio e os surtos de coragem de Walter não te empolgarem, pode ter certeza que as músicas farão o trabalho. Usar Space Oddity de David Bowie como um hino de coragem é simplesmente um toque de mestre e compõe uma das cenas mais incríveis do longa. Além de Bowie a trilha também conta com Arcade Fire e Of Monsters and Men, banda indie pop folk (beeeeeeem hipster isso) com a música que chamou atenção ainda na primeira prévia do filme, Dirty Paws.

A Vida Secreta de Walter Mitty, usa sua roupagem moderna e um visual incrível, para mostrar de maneira singela que a vida acontece para aqueles que se arriscam. Daqui há anos você não vai querer contar para os seus netos histórias sobre como você ganhou discussões imaginárias, sobre os jogos que você virou ou até mesmo sobre aquele vídeo incrível de gatinho que a sua tia postou no facebook. As melhores histórias provavelmente serão aquelas que você nem sequer conseguiu tirar uma foto, pois estava ocupado demais vivendo.

 

Compartilhe
Comente