Polêmica: Django Livre é ou não é um filme racista?

24 de December de 2012 / autor: / em: Cinema 13

Django Livre, novo filme de Quentin Tarantino, vem suscitando uma polêmica discussão em torno de racismo.

Alguns críticos norte-americanos já viraram os olhos para a produção por conta do uso frequente que faz de expressões chulas para se referir a negros. E o próprio cineasta reconheceu que estava pisando em tereno arenoso, pois chegou a hesitar em pedir para atores negros interpretarem escravos acorrentados e serem chicoteados no filme – Tarantino também cogitou rodar Django Livre fora dos Estados Unidos numa tentativa de diminuir o impacto da polêmica, mas depois mudou de ideia.

O filme conta com momentos chocantes para retratar a escravidão da época pré-Guerra Civil, como lutas de escravos até a morte e cenas de torturas, com pessoas colocadas dentro de uma caixa de metal sob um sol escaldante. Segundo Tarantino, grande parte das histórias foram inspiradas em acontecimentos reais.

E já tem cineasta tomando partido da situação. Spike Lee, diretor de filmes como Malcolm X e A Última Noite e defensor ferrenho dos direitos de negros, se manifestou publicamente, criticando a obra de Quentin Tarantino, segundo ele “uma história de vingança desrespeitosa”.

Lee declarou em entrevista que não pretende ver o filme pois ele ofende a memória de seus ancestrais e que Tarantino não deveria tratar a escravidão nos Estados Unidos como um faroeste spaghetti e sim como um “holocausto”.

Django Livre, um dos longas mais aguardados de 2013, conta a história de um escravo liberto (vivido por Jamie Foxx) transformado em caçador de recompensas que, com a ajuda de seu mentor (Christoph Waltz), busca resgatar sua esposa em uma fazenda no Mississipi, liderada por um sádico senhor de escravos (Leonardo DiCaprio).

O faroeste chega ao Brasil no dia 18 de janeiro. Assista ao seu trailer final.

13 thoughts on “Polêmica: Django Livre é ou não é um filme racista?

  1. Diego says:

    Quanto mais racismo melhor.

  2. Dino Moreno says:

    Desculpa por por falta de acentuacao em portugues no meu computador. Eu vi o filme na semana que abriu in Times Square in NYC, So tinha duas pessoas negras no cinema no lotado com mais de mil cadeiras. Eu sentei perto das duas pessoas negras pra ver qual seria a reacao das mesmas em relacao as cenas de racismo. Os dois caras gargalhavam o tempo todo com as cenas. Eu perguntei se eles gostaram, os dois rapazes responderam que gostaram muito do filme. Eu fiz a minha segunda pergunta se eles acharam o filme eles disseram que o nao viram nada de mais. Um deles me disse que a magoa dos “haters” dos famosos negros com o filme e que a cor negra da pele ainda e tabu para muito negros. Mais isso nao acontecem com eles porque ambos foram para a universidade e tem uma boa posicao social, portanto, a cor da pele deles ja nao e mais sinonimo de burrice e menoria, tanto que a forca estudo supera qualquer preconceito para dois engenheiros como eles.
    Eu aprendi uma grande licao com os dois caras no cinema que a forca esta na formacao superior e o resto e so especulacao.

  3. William Haddad says:

    Claro que é um filme racista, ele se passa em uma época em que negros eram tratados como mercadoria
    O filme retrata pessoas racistas em um ambiente racista

  4. Pedrin says:

    A partir do momento em que deixarmos de dizer que somos negros, ou brancos ou de qualquer outra cor, isso irá acabar.

    1. entao isso vai demorar e muito tempo pra acontecer …

  5. rec says:

    Entenda o contexto $%ˆ&*. Como você acha que era com um negro na época do velho oeste?

  6. Fernando says:

    O Cara esta retratando uma época, em que tinha escravos e estes eram negros, ponto.
    Não entendo onde esta o racismo em retratar fatos que aconteceram, isso faz com que nunca esqueçamos, para não repeti-los.
    Não assisti o filme, estou comentando pelo texto do post, mas não entendi o pq do filme ser considerado racista, apesar que vindo de americano é só hipocrisia, este Spike Lee queria que retratasese a época de que forma?
    É o mesmo que dizer que a novela Escrava Isaura é racista. Que o Filme sobre Holocausto é antisemita. Sinceramente não entendi essa indignação.

  7. John Doe says:

    Fazer um filme sobre uma época predominantemente racista da história americana sem componentes de racismo é fantasia hipócrita.

    É levar o “politicamente correto e oportuno” ao extremo!

  8. Essa polêmica está muito grande, pois Spike Lee criticou muito, Tarantino se diz casado de ter que ficar defendendo seus filmes e Will Smith em contraste disse que o roteiro é genial, algo no minimo curioso.

    Tem tudo sobre isso (do Spike Lee, Tarantino e Smith) neste post:

    http://musicaecinema.com/django-livre-tarantino-cansado-spike-lee-criticando/

  9. clõ says:

    Luka Martinez vc com certeza é racista.primeiro assista o filme analise a história verídica ,depois diga a bobagem que quiser.
    Eu particularmente não gosto dos filmes do Tarantino
    acho que ele tenta fazer humor em cima de temas nada engraçados,não sei como é esse filme novo porque eu ainda não vi,mas pelo trailer não muda muito dos outros ele gosta de sangue isso todos já perceberam.outro detalhe é que ele sempre pega nomes fortes para o elenco,pois com isso ele tem certeza do resultado.

  10. Creio que o Spike Lee deva ter algum ódio mortal ou inveja dos filmes do Q. Tarantino, pois em Pulp Fiction e Jackie Brown foi a mesma coisa.

  11. eu says:

    filme racista é senhor dos aneis não tem nenhum negro, a não ser os orcs, que são monstros escuros… ahahaha brincadeira, gente.
    mas o Peter Jackson (diretor) ficou menos racista no Hobbit, porque apesar de não ter nenhum neguinho, tem um orc branco malvadão que matou o avô do Thorin.

    abraço

Deixe um comentário

{showPane:false, bgC:'#e2e2e2', isPartner:true, partnerLabel:'Jovem'}