post_xmen

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido /// A melhor adaptação de quadrinhos de todos os tempos!

XMEN_PôsterLançamento_64x94Ok. Você certamente leu o título dessa crítica e pensou que estou dominado pela empolgação da sala de cinema, que estou deixando algum ponto importante passar ou ainda que sofri algum tipo de influência externa para ser tão efusivo na recepção de X-Men: Dias de um Futuro Esquecido. A resposta é “não” para todas essas hipóteses. Sempre fui um dos mais receosos com a nova empreitada de Bryan Singer na direção da franquia mutante. Sua passagem medíocre pelo universo de Superman e a saraivada de erros de continuidade de X-Men: Primeira Classe (dirigido por Matthew Vaughn e produzido por Singer) chegou a me fazer duvidar da capacidade do diretor.

Após X-Men 2, chegou a se cogitar que Singer compreendia a maneira certa de fazer um filme de super-heróis. Engano. Singer sabe, como poucos, fazer um belo filme de ficção-científica onde, por mero acaso e obrigação contratual, os personagens principais tem superpoderes. Foi assim que ele conseguiu inaugurar a nova era de adaptações dos quadrinhos em 2000 com o primeiro X-Men, e é assim que ele consegue elevar o patamar desse tipo de produção com Dias de um Futuro Esquecido.

O longa foca em dois períodos temporais. O primeiro, um futuro apocalíptico, onde os mutantes, e qualquer humano com potencial para ter um descendente com mutação, estão sendo sistematicamente exterminados pelos Sentinelas. Esses robôs criados pelo governo se adaptam aos poderes de cada mutante e conseguem assim derrotá-los facilmente. O único trunfo da resistência é uma habilidade recém descoberta de Kitty Pride, vivida por Ellen Page. Se antes ela apenas atravessava paredes, agora é capaz de levar a consciência de uma pessoa para o passado. Com essa estratégia os heróis remanescentes passam a receber alertas vindos do futuro, impedindo assim que sejam localizados pelos Sentinelas. Mas o Professor Xavier (Patrick Stewart), agora aliado a Magneto (Ian McKellen), pretende usar esse novo poder para uma viagem mais longa ao passado, alertando os mutantes da década de 70 sobre o evento que viria a definir o sombrio futuro. Agora dou uma chance para você adivinhar qual o único herói ainda vivo capaz de suportar o trauma dessa viagem? Sim, Wolverine, interpretado pela sétima vez por Hugh Jackman.

IH7A4979.CR2

 

É com essa transferência de consciência, que temos contato com o elenco rejuvenecido. James McAvoy e Michael Fassbender vivem novamente os jovens Professor Xavier e Magneto, mais afastados do que nunca, após os eventos de X-Men: Primeira Classe. Logan terá que reconciliá-los para procurar Mística (Jeniffer Lawrence) e impedir a concretização do fato que fará os robôs assassinos criados por Bolivar Trask (Tyrion Lannister, quer dizer… Peter Dinklage) evoluírem e dizimarem metade da nossa civilização. Certamente parece uma premissa complicada, como todo filme que envolve viagem temporal deve ser, mas os os personagens são apresentados sem pressa e as personalidades já estabelecidas nos filmes anteriores, tornam tudo muito tranquilo de ser acompanhado. Mesmo os mutantes menos conhecidos, tem seus momentos de brilho na tela, mesmo que estejam ali apenas para agradar os fãs mais antigos.

Mais do que qualquer coisa, os personagens é que fazem desse longa algo tão especial para os fãs de quadrinhos. Os mutantes sempre foram campo fértil para todo tipo de metáfora contra qualquer preconceito, logo, se torna impossível imaginar como funciona a cabeça do velho Magneto ao ver seu povo dizimado pela segunda vez. É maravilhoso vermos um filme baseado em uma história em quadrinhos onde é possível perceber um mesmo personagem como vilão e herói em diferentes épocas de sua vida, sendo que sua essência continua a mesma. Os conflitos, as incertezas e as incongruências dos personagens criados na década de 60 é que semeiam o campo para que Singer brinque com todo o tipo de conflito moral entre eles. É por isso que, por mais triste que os fanboys possam ficar, os mutantes funcionam tão bem em um universo a parte. Sinceramente, se for para termos um filme como este a cada 10 anos, vale a pena deixar Wolverine lutando ao lado dos Vingadores apenas no campo da imaginação.

BL5U3950.CR2

 

Por falar em Vingadores, a ação de Dias de um Futuro Esquecido não deixa nada a desejar ao filme produzido pela Marvel. A quantidade de mutantes mostrada no filme é enorme e totalmente justificável por um roteiro que mistura elementos de ficção-científica ao caldo super-heroístico de forma absurdamente genial. É como assistir a uma mistura de Vingadores com Inception, sem deixar de lado os robôs gigantes com metralhadoras nos punhos. Praticamente o sonho molhado de qualquer fã de quadrinhos. As cenas de ação são fantásticas, com destaque para a rápida (com o perdão do trocadilho) participação de Mercúrio e a eletrizante/emocionante sequência do desfecho.

E quanto ao futuro da franquia? O que posso dizer é que nunca antes um epílogo foi tão prólogo quanto nesse novo X-Men. Se a série parecia em decadência nos últimos anos, as cenas finais somadas a incrível sequência pós-créditos, vão fazer você salivar por mais filmes envolvendo Wolverine, Fera, Tempestade, Colossus, Ciclope e sua turma. Os pupilos de Xavier estão de volta, e eles vieram pra chutar bundas.

Compartilhe
Comente
  • Germano Klein

    Vou ser o primeiro chato a “cornetear”. ao meu ver acho que faltou um pouco de Wolverine na trama, senti falta de ver ele lutando, se nao me engano teve uma ou duas cenas dele lutando. Quem não quer ver um mutante com garras esfolando os inimigos?? Mas acho também que o tyrion fez um excelente papel de pai dos sentinelas e o que achei foda foi ver o magneto lutando ao mesmo tempo (ou em outro tempo) no passado e futuro. Enfim o filme vale a pena….

  • Raphael Cardoso

    Não vou negar, o filme é muito bom mesmo e uma ótima desculpa para concertar os erros do 3º filme.
    A cena do Mercúrio foi tão boa quanto a do Noturno no 2º filme, recomendo muito.

  • http://cuzcuzliterario.com.br/ Roberta Quirino

    Vi o filme hoje e PQP… Que coisa foda e linda! Usou a trilogia anterior, fechou as pontas soltas do First Class, arrumou a cronologia bagunçada bem satisfatoriamente e ainda deixou boas perspectivas para os filmes vindouros! Meu hype estava bem alto e não me decepcionei! X-Men foda demais!

  • RAFAEL OLIVEIRA

    CONCORDO COM TUDO MARTON!
    ACREDITO Q ESSE FILME TEM BOAS CHANCES DE LEVAR ESSE GENERO DE FILMES (SUPER HEROES) A OUTRO NIVEL!

  • Aline Azevedo

    O filme é mesmo muitoooo bom! Cenas de ação excelentes, interpretações ótimas e um cruzamento de passado e presente muito bem feito! Super recomendo também a ida ao cinema :)

  • Beatriz

    Parece que se eu não ver esse filme logo vou ficar doente de tanta curiosidade, Eu já imaginava que seria foda ,( por que sim eu gosto de todos os filmes dos mutantes, acho que porque junto com Homem Aranha são os filmes da minha infância).Agora e aguardar ansiosamente kkk

  • Daniela

    Agora chutou a expectativa lá pro alto.

  • Val

    Foda. Uma crítica bem otimista, considerando o receio do crítico em vários momentos do podcast.

  • Rosana

    Caramba, se já estava animada para ver o filme, depois dessa ótima crítica por sinal do querido Host, fiquei mais empolgada ainda.
    Sobre o Site, ficou incrível, mais limpo e com a cara de vcs, parabéns.

    • ana carolina afl

      Verdade, muito boa a crítica, Marton, parabens!!

  • Edivaldo F. Alves

    “Si” empolguei para assistir!

  • Marcial Jr.

    Pqp, agora o bixo vai pegar. Minha vontada so almenta. Chga logo dvd kkkk

  • Iago Reis

    Marton, agora a expectativa se elevou a outra galáxia pra ver esse filme. ansioso pra assistir logo.

  • Lucas Gabriel Seibert

    ahhhhhh… paraaaaa…. eu quero MUITO assistir…

    parem de falar bem do filme!!! iauehaeiuhaeiuhaeaeihiuaehiuaehiuae

  • Adriana C. Rodrigues

    Hunnn, me deixou curiosa.

  • ana carolina afl

    Nossa, perdi minha expectativa de vista de tao alta que ela tá agora. Gostei de saber que os personagens sao apresentados com calma, ja tava achando que eles seriam jogados aos montes, só para fazer volume. Adorei!

    • Ana Carolina AFL

      O filme foi além das minhas altas expectativas. SENSACIONAL!!!!