destaque_01

O Pop, o Cult, o Estranho e o Trash 004 /// Vizinhos, Procurando Sugar Man, Teorema Zero e Toxic Avenger

O Pop – Vizinhos (2014)

(Neighbors)

Comédia | Nota: 7.0

vizinhos

 

Diretor: Nicholas Stoller – Também conhecido por Sim Senhor (2008)

Elenco: Seth Rogen, Rose Byrne, Zac Efron, Dave Franco.

Sinopse:

Mac (Seth Rogen) e Kelly (Rose Byrne) acabaram de realizar seu grande sonho. Eles se mudaram para uma bela casa em uma vizinhança calma e tranquila para poderem criar a sua filha recém nascida. Tudo vai bem até uma fraternidade universitária se mudar para a casa ao lado. Agora essa turma do barulho vai aprontar tremendas confusões e meter Mac e Kelly em uma grande enrascada.

Que tal?

Isso pode até estar ligado ao fato de eu achar que o filme seria uma grande bos**, mas sou obrigado a dizer que eu gostei bastante de Vizinhos. Lógico, se o gordo Rogen te irrita profundamente, você deve passar reto por esse filme. Mas se ele não está na sua lista negra o filme será uma boa diversão com um climão gostoso de Sessão da Tarde em uma época que o politicamente correto não era tão presente na TV. As piadas de contrastes entre as idades funcionam bem e te ajudam a enxergar um futuro para Zac Efron, que não é apenas um rostinho bonito, ou “um corpo em formato de seta para o seu pênis”. O guri realmente está bem engraçado. Lógico, para as mulheres esses dois atributos ajudam bastante. No meu caso, ver ele sem camisa fez eu querer me matar quando vi que minha barriga cobria o elástico do moletom.

 

O Cult – Procurando por Sugarman (2012)

(Searching for Sugarman)

Documentário | Nota: 8.5

sugarman

 

Diretor: Malik Bendjelloul – Não sei dizer de onde a gente pode conhecer ele (mas o cara é bom).

Sinopse:

2 Sul Africanos iniciam uma investigação para saber a verdade por trás do desaparecimento de um misterioso músico/compositor dos anos 70 conhecido como Sugarman.

Que tal?

Se não fosse um documentário, seria difícil acreditar na história de Procurando por Sugarman. Sixto Rodriguez, o Sugarman, foi um compositor que tentou ganhar a vida como músico nos anos 70 em Detroit, nos Estados Unidos. Rodriguez permaneceu no anonimato em seu país. Enquanto isso, por uma ca**da do destino, uma garota americana foi visitar seu namorado na África do Sul e levou uma cópia do álbum de um cantor desconhecido (baita hipster). O álbum era Cold Fact, o trabalho mais conhecido de Rodriguez. Suas músicas viralizaram na África do Sul. O caráter transgressor das letras fizeram do trabalho de Sugarman um dos pilares da revolução responsável por derrubar o Apartheid. O que torna a história inacreditável é que esse sucesso nunca chegou nos Estados Unidos e tão pouco aos ouvidos do então desaparecido Sixto Rodriguez.

Além da história fantástica, a montagem do documentário com as músicas de Rodriguez, entrevista de produtores e até mesmo animações, funcionam muito bem e deixam o filme com um clima muito empolgante.

 

O Estranho – O Teorema Zero (2013)

(The Zero Theorem)

Drama | Ficção Científica  – Nota: 7.0

teorema zero

Diretor: Terry Gillian – Também conhecido por Monty PythonEm Busca do Cálice Sagrado (1975)

Elenco: Christoph Waltz, Lucas Hedges, Mélanie Thierrey, Matt Damon, Tilda Swinton.

Sinopse:

Qohen Leth (Christoph Waltz), um gênio cientista da computação, trabalha em uma fórmula para determinar o sentido da vida.

Que tal?

O filme vai fazer você se perguntar: Em que ano estamos? A estética é completamente oitentista e o desenrolar do filme é completamente maluco. A careca reluzente de Christoph Waltz ajuda a compor essa maluquice, onde tudo é estratégicamente sujo, poluído e caótico. Embora fique um pouco lento no meio, o filme propõe diálogos não necessariamente novos, mas certamente interessantes. Ele reflete sobre o fato de nos sentirmos mais confortáveis em um mundo virtual, seja para nos relacionar com outras pessoas, ou simplesmente para construir um santuário, ou uma nova ideia de paraíso composto por uma segurança ilusória. O filme também questiona os efeitos da fé cega na vida do indivíduo. Seja essa fé em um credo, linha de pensamento ou até mesmo no trabalho.

Eu sei que a proposta do filme pode parecer pretensiosa, mas no fim o longa propõe uma solução simples, o que para mim, foi bastante satisfatório.

 

O Trash – The Toxic Avenger (1984)

(The Toxic Avenger)

Trash – Nota: 6.0

toxic avanger

 

Diretor: Michel Herz/Lloyd Kaufman – Ambos são conhecidos por serem caras legais, bons vizinho e pagar suas contas em dia.

Elenco: Esquece!

Sinopse:

Quando o garoto da limpeza de uma academia bizarra (pff..tudo aqui é bizarro) cai em um latão de lixo tóxico, ele se transforma no “Toxic Avenger”, um justiceiro deformado que veste os restos de uma saia tutu queimada e passa a perseguir os bandidos de Tromaville, sua cidade natal.

Que tal?

Esqueça Capitão América, Thor, Homem de Ferro ou até mesmo o Hulk. De hoje em diante eu só confio em um avenger e seu nome é Mitchell Cohen, o Toxic Avenger!!! O Filme é tão ruim, mas tão ruim, que ele te mata aos poucos, até que você começa a aceitá-lo como diversão. Existe uma certa genialidade em uma obra dessas quando você percebe pequenos detalhes que mostram que o objetivo aqui era realmente ser ridículo. As atuações são terríveis, os efeitos são…bom…os efeitos são trashes e o estilo do filme em si consegue reunir tudo de pior que existiu nos anos 80.

Uma das coisas mais engraçadas do filme é a mudança na voz do nosso herói. Enquanto era apenas o garoto bizarro da limpeza, sua voz e maneira de falar lembrava um Napoleão Dinamite do inferno. Quando ele se tranforma no Toxic Avenger ele fica com a voz do Frank Sinatra e oratória digna de um professor de inglês.


Até a semana que vem! 😉

Compartilhe
Comente
  • http://www.twitter.com/adrianrigoli Adrian Rigoli

    Quero assistir The Zero Theorem, não esperava muito do filme, e estou com ele aqui só pelo Christoph Waltz, que tem atuado brilhantemente em seus últimos filmes. Agora com a indicação aqui, mais um motivo.
    Essa aqui também é a minha coluna preferida do site! Keep up the good work!

  • Guilherme Ravazi

    Esta é a minha coluna preferida do Papricast. Vou esperar acumular um pouco e fazer uma maratona de cada categoria.

  • Luciano T L

    vizinhos é bem ruinzinho…

  • Marcial jr

    huuuu, Teorema Zero me deixou muito curioso

  • https://www.facebook.com/facult Felipi Vidal Fraga

    Procurando por Sugarman é sensacional, mereceu o Oscar. O Teorema Zero é estranho como quase todo filme do Terry Gillian, Vizinhos vale pelo dia do Robert De Niro. Ainda não tive ânimo para assistir O Vingador Tóxico.

  • Adriana C.Rodrigues

    Olha aí, virei a velha chata do grupo hahahah, mas consegui alguns comentários, valeu o esforço.
    Falando do post, “Procurando’ parece interessante, mas o que me deixou mais curiosa foi mesmo essa coisa The Toxic Avengers.

  • Isabella

    Minha orelha tá doendo, mas tô aqui.

    Meu gosto estranho por filmes estranhos me fez querer ver O Teorema Zero (2013).
    Já tá na fila!
    :)

    • Marcial jr

      Foi o que mais me chamou atençaõ tbm. Sem falar que sou fa do Waltz

      • Gabriel Magoga

        Também sou muito fan dele mas fui ver o trailer não me chamou muito a atenção

        • Marcial jr

          Eu tenho preguiça de ver trailers. Acho que pela net ruim que tenho, por isso prefiro ler sobre os filmes. Acho que não vi nenhum trailer ainda.

  • Guilherme Correia

    Passando aqui depois do puxão de orelha da Adriana, muito bom o post. Nao sei se era eu ou o filme, mas Vizinhos travou nas 4 vezes que fui assistir, mesmo adorando o trailer

  • Waldir Krisanski Junior

    legal pacas,vou ver quando der! =)

  • http://nerddofuturo.com.br Cleberson Balbino

    Vizinhos é uma comédia sobre amigos, feita por amigos, um bom filme. Sugarman adicionada na milha lista. Os dois últimos infelizmente (ou feliz) não cabem nela…